Como perder peso a partir dos 60 anos
em 28 Nov 2017 1:12 PM
-A +A
  • doenças cardíacas
  • diabetes

Evitar a obesidade ajuda a controlar o risco de sofrer doenças cardiovasculares.

Na fase adulta, a perda de peso não se trata apenas de uma melhoria do estado geral da saúde, mas uma proteção ativa contra possíveis doenças cardíacas.

Com efeito, as doenças cardiovasculares causadas pela obesidade provocam 30% das mortes anuais a partir dos 60 anos, sendo a principal causa de morte nos países desenvolvidos ficando à frente do cancro e das doenças respiratórias.

Tendo em conta que para o ano 2035 espera-se que 25% da população europeia tenha mais de 65 anos e que a incidência da obesidade continue a aumentar, convém não negligenciar as doenças associadas.

Segundo um estudo recente sobre obesidade na idade adulta, o excesso de peso nesta fase da vida aumenta o risco de diabetes, osteoartrite, incapacidade motora e efeitos sobre a densidade óssea, que podem, por exemplo, favorecer fraturas da anca.

Os motivos da epidemia do excesso de peso são muitos, entre eles destacam-se a má alimentação (porque não dedicamos tempo a preparar comida saudável), a vida sedentária, transtornos do sono e do descanso e a falta de exercício físico regular. Para acabar com esta situação, uma das recomendações é procurar ajuda de um nutricionista que fornecerá um atendimento personalizado com base científica para prevenir ou tratar a obesidade e atender ás necessidades específicas do organismo a partir dos 60 anos. Para o conseguir, o Grupo NC Salud criou Super Premium Diet, um serviço de assessoramento nutricional individualizado, porque não há duas pessoas iguais e portanto não há duas dietas iguais.

O primeiro passo no tratamento para perda de peso consiste em realizar um estudo exaustivo a cada um dos pacientes, com um relatório sobre a sua saúde vascular, nível de retenção de líquidos e o seu gasto calórico em função do nível de atividade que realiza.

Mede-se também o metabolismo basal, os níveis de gordura abdominal, corporal e visceral, os níveis de massa muscular e a compleição óssea. Com esta informação, os nutricionistas profissionais podem estabelecer um assessoramento completo baseado na dieta mediterrânea hipocalórica.
Entre as recomendações para perda de peso, os especialistas destacam os seguintes pontos básicos:

- Reduzir o consumo de sal.

Cinco gramas, nem mais nem menos, é o consumo máximo recomendado para que este condimento não se torne um problema para as nossas artérias, uma vez que o seu consumo excessivo provoca hipertensão. A melhor opção para temperar os pratos são as especiarias e, sobretudo, evitar produtos embalados e processados, devido ao seu alto teor em sal.

- Mais vegetais que animais.

Apesar de não podermos prescindir das proteínas que nos dá a carne ou o peixe, o seu conteúdo em gorduras saturadas está associado ao aumento dos níveis do colesterol “mau”. Por isso, os especialistas recomendam reduzir o consumo a duas rações semanais de carne branca ou peixe, uma ração semanal de carne vermelha e duas rações diárias de derivados lácteos baixos em gorduras.

O serviço de profissionais da Super Premium Diet inclui uma atenção 360º, com um seguimento nutricional e médico, apoio psicológico, treinador pessoal e chef. Para localizar as farmácias em que este serviço está disponível, entre em www.superpremiumdiet.pt, ou telefone 215 800 870 onde lhe darão as informações necessárias para poder marcar consulta com a nutricionista da bata vermelha.