a planta da maca menopausa
em 24 Oct 2018 4:10 PM
-A +A
  • A planta da Maca; menopausa

A menopausa é uma etapa da vida das mulheres em que sofrem significativas mudanças físicas e emocionais. O Grupo NC Salud revela os benefícios da maca para as mulheres. Planta herbácea que cresce em zonas agrestes acima dos 3.500 metros de altura na Cordilheira dos Andes (Perú), onde não existe praticamente mais nenhuma forma de vida vegetal.

A maca possuiu propriedades anti-fadiga, é revitalizante, energizante e aumenta o desejo sexual. O consumo desta planta durante a perimenopausa (etapa prévia à menopausa) ajuda o equilíbrio hormonal e contribui para a saúde do sistema endócrino.

Quando a mulher já entrou no processo menopáusico, a maca ajuda o organismo a prevenir o surgimento de calores motivados por desiquilíbrios hormonais e reduz as mudanças de humor. Por último, na pós-menopausa esta planta aumenta os níveis hormonais até um ponto um pouco mais saudável e previne a osteoporose graças à sua quantidade de cálcio.

Além disso, vários estudos clínicos corroboram o efeito da maca na disfunção sexual (DS) da mulher e a sua indicação no tratamento do transtorno do desejo sexual ou desejo sexual hipoativo (DSH). A maca é eficaz na disfunção sexual ocasionada por fármacos antidepressivos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), produzindo um aumento da libido e uma melhoria do comportamento sexual.

Por isso, o Grupo NC Salud explica que um suplemento alimentar natural à base de maca, como Novawoman, com uma dose diária única, proporciona uma diminuição importante da sudorese, nervosismo e ansiedade da mulher madura. Após 6 semanas de tratamento, em 90% dos casos, experimenta-se uma redução notável dos sintomas próprios da menopausa.

“Um estilo de vida saudável, os conselhos de um especialista e o apoio de suplementos alimentares ajudam a alcançar um bem-estar geral necessário nesta fase da maturidade feminina. A maca é ideal para as mulheres durante a menopausa pelo seu efeito revitalizante, aumento da libido e regulador hormonal, assim como suplemento em caso de fadiga, stress, cansaço mental ou debilidade.” Explica o Dr. Carlos Fernández, diretor médico do Grupo NC Salud.

Uma boa alimentação é a chave antes da menopausa.

O excesso de peso é um dos problemas mais comuns que podem surgir nas mulheres durante a menopausa.

É fundamental ter um estilo de vida ativo e alimentar-se corretamente com base nas características básicas da dieta mediterrânica:

• Alimentos de origem vegetal são a base da alimentação. Incluiu-se aqui:

  • Frutas e verduras frescas diariamente: pela sua fibra, pelos seus nutrientes e pelos seus antioxidantes que, não só previnem o envelhecimento, como também previnem o desenvolvimento de doenças.
  • Legumes e frutos secos: devemos incorporá-los na nossa rotina alimentar pelo valor nutritivo que possuem: proteínas vegetais, fibra, minerais, vitaminas, etc.

• O peixe deve ser a fonte de proteínas animal prioritária e o seu consumo deve ser semanal, incluindo peixe branco, azul e marisco.

• Os cereais que se consomem (pão, arroz, massa) devem ser sempre integrais. O seu consumo depende da atividade física.

• Os  produtos lácteos. Trata-se de um grupo de alimentos variados onde nem todos são recomendáveis.  As sobremesas lácteas são muitas vezes uma fonte de açúcar livre e de gordura que é necessário limitar, com excepção dos iogurtes naturais não açúcarados e o queijo fresco. Se os consumirmos diariamente, o ideal é que não sejam mais de 2 porções (por exemplo, queijo fresco e iogurte) e se forem versões com gordura reduzida melhor.

• Ovo. Incluir 2 / 4 vezes por semana.

• As carnes consomem-se um par de vezes na semana, deixando os enchidos para um consumo pontual.

Nas palavras de Marta Gámez, diretora técnica do Grupo NC Salud: “Seguindo estas recomendações gerais na nossa alimentação diária estaremos a apostar na saúde e na prevenção do excesso de peso durante a menopausa. A estas diretrizes devemos somar o exercício físico e a eliminação de substâncias tóxicas dos nossos hábitos tal como o tabaco e o álcool”.